Menu principal
 

Estudantes do Campus Luzerna apresentam trabalhos em congresso no Piauí

sexta-feira, 23 de junho de 2017

A cidade de Floriano, no Piauí, localizada a 356km da capital Teresina, foi palco da III Jornada Acadêmica, da II Mostra de Iniciação Científica Jr. e da I Mostra de Extensão, eventos paralelos voltados à apresentação de trabalhos científicos dos estudantes da Rede Federal, realizada pelo Colégio Técnico de Floriano, vinculado à Universidade Federal do Piauí.

Esse destino poderia parecer demasiado distante das atividades normais dos estudantes do Campus Luzerna do IFC, localizado a exatos 3.072 km de distância de Floriano, mas graças ao fomento das Pró-Reitorias de Ensino e de Extensão do IFC, somado ao esforço de um conjunto de professores e alunos de Luzerna ligados aos projetos de extensão “Estudo e Mapeamento da Competitividade do APL Metalomecânico de Joaçaba-SC”, “Extensão, Pesquisa e Desenvolvimento com a Tecnologia de Robôs Lego Mindstorms®” e “Extensão, Pesquisa e Desenvolvimento no APL Metalomecânico de Joaçaba com o Recurso à Robótica Pedagógica em Tecnologia Arduino®”, a distância de 3 mil quilômetros foi vencida depois de muitos obstáculos e, finalmente, um grupo de 5 integrantes do Campus Luzerna, sendo 4 alunos e um professor, esteve presente no evento, apresentando 6 artigos científicos além de duas oficinas de robótica pedagógica que logo se converteram na coqueluche do evento, entre os dias 09 e 12 de maio de 2017.

00 - Delegação do IFC Luzerna no Evento em Floriano - Piaui 2017

Foi uma experiência muito positiva pois é sempre bom conhecer novos lugares e suas respectivas culturas. Teresina, apesar de ser uma capital, surpreende pelo baixo número de prédios e por sempre haver poucas pessoas nas ruas. Já Floriano me pareceu uma cidade pequena e calma, e o Colégio Técnico parece ter grande importância para a região, e ao meu ver por ter moradia estudantil possibilita que um grande número de pessoas tenha acesso a educação”, afirma Vitória Ribeiro, estudante da 2ª fase de Engenharia Mecânica do IFC Campus Luzerna.

Outro aluno que aproveitou ao máximo a oportunidade de viajar para o evento foi Matheus Lacerda, da 6ª fase de Engenharia de Controle e Automação: “Conhecer um pouco mais do que é o Brasil é ótimo. A capital Teresina realmente entrega o que diz, quente o ano inteiro e da cidade de Floriano ficou a impressão de que a cidade é um pólo de ciências, porém com o charme que o só o sertão nordestino tem. O Colégio Técnico de Floriano é de suma importância, preparando os alunos para realidade encontrada naquela região, além de incentivar também o avanço tecnológico na área agrícola”, explica Matheus.

Matheus também destaca a importância do patrocínio da viagem de estudantes para participação em eventos científicos: “A oportunidade de você sair do seu campus para disseminar o conhecimento ali adquirido abre muitas portas, sejam elas físicas ou mentais. Viajar para outra região do Brasil é uma experiência única, dada a vastidão territorial e cultural que por muitas vezes passam despercebidas quando ficamos muito tempo em um lugar só. A longo prazo, os estudantes só têm a ganhar, além dos outros colegas próximos, já que o exemplo causa o impacto de perceber a ciência aplicada às pessoas, e até onde essa mesma ciência pode nos levar”, afirma Lacerda.

Para o Professor Guillermo Caprario, um dos idealizadores da viagem ao Piauí, a participação da delegação de Luzerna no evento do Colégio Técnico de Floriano trará frutos no longo prazo: “Há toda uma gama de bons frutos que surgem desta viagem, por um lado a proficiência dos nossos alunos em escrever e apresentar trabalhos científicos além do conhecimento deles sobre o país que aumenta bastante ao poder visitar uma região tão distante, e por outro lado, os contatos científicos e acadêmicos que são construídos nesse tipo de evento tendem a gerar relações de longa duração dentro da comunidade científica”, explica Guillermo.

Outro Professor envolvido, o Dr. Mario Wolfart Jr., se orgulha dos alunos dos cursos de Engenharia: “Temos estabelecido nos últimos anos uma relação de alto nível com as empresas do Arranjo Produtivo Local Metalomecânico de Joaçaba, através do nosso Laboratório de Ensaios Mecânicos e Metalográficos, com uma troca de conhecimento e experiências que vai além da mera prestação de serviços. Esta participação no Piauí com 3 artigos gerados pelos nossos projetos de extensão com o APL Metalomecânico de Joaçaba serve para que nossos alunos apresentem nossos resultados à comunidade científica brasileira”, esclarece o Professor.

Já o Professor Illyushin Zaak Saraiva, que coordenou a delegação ao Piauí, vê com bons olhos o patrocínio da Pró-Reitoria de Extensão à viagem dos estudantes, através do Edital 094/2017: “Desde fevereiro, quando obtivemos as cartas de aceite dos trabalhos no evento de Floriano, começamos a operacionalizar a viagem para o Piauí através de um planejamento complexo, envolvendo o patrocínio da viagem dos alunos através da PROEN e do Campus Luzerna, além da minha viagem através da Pró-Reitoria de Extensão, via Edital 117/2017”, afirma Illyushin, que coordena os projetos extensão “Estudo e Mapeamento da Competitividade do APL Metalomecânico de Joaçaba-SC” e “Extensão, Pesquisa e Desenvolvimento com a Tecnologia de Robôs Lego Mindstorms®”, além de ser coordenador adjunto do projeto “Extensão, Pesquisa e Desenvolvimento no APL Metalomecânico de Joaçaba com o Recurso à Robótica Pedagógica em Tecnologia Arduino®”, coordenado pelo Professor Ícaro Ilo da Silva.

 

Este é o segundo ano em que participamos da Jornada Acadêmica do CTF de Floriano. Nossa delegação no ano passado foi de apenas 2 alunos, e este ano conseguimos levar 4. Como orientador, sinto o maior prazer em ver nossos alunos, todos ainda na faixa dos 20 anos de idade, podendo estar do outro lado do país e apresentar perante uma plateia crítica e altamente especializada os frutos dos nossos projetos. Posso perceber na hora o grande aprendizado que isso traz para eles, por isso vamos lutar para conseguir levar 6 no próximo ano”, esclarece o Professor Illyushin.

Finalmente, o Professor agradece: “Temos muito a agradecer às nossas Pró-Reitorias, à Coordenação de Extensão e à Direção Geral do Campus Luzerna nas pessoas do Roberto Rodrigues e do Eduardo Butzen, e claro, à Coordenação da III Jornada lá em Floriano, nas pessoas dos Professores José Ribamar Batista Jr. e Nayana Bruna Monção, que conseguiram traslado, alojamento e alimentação para os nossos alunos”. Prossegue Illyushin: “Um agradecimento especial vai ao Professor Ricardo Antonello, que conseguiu comprar as passagens de avião numa promoção relâmpago pela metade do preço, viabilizando a viagem inteira”, finaliza.

PARTICIPAÇÃO EM PROJETOS DE EXTENSÃO

Para o Coordenador de Extensão do IFC Campus Luzerna, Roberto Carlos Rodrigues, a viagem ao Piauí demonstra as virtudes presentes nos projetos de extensão patrocinados pelo Instituto Federal Catarinense “Os projetos de extensão desenvolvidos no Campus Luzerna partem todos da perspectiva acadêmica da Extensão Universitária, em que num projeto de extensão tanto os membros da comunidade aprendem com os alunos e professores do campus, quanto os próprios integrantes do campus aprendem com a comunidade. É uma troca: os conhecimentos científico-especializados vão numa direção e, do outro lado, nós recebemos os conhecimentos típicos e tradicionais que vêm da comunidade”.

Roberto ainda aposta nos ganhos dos projetos de extensão: “As ações extensionistas não apenas estreitam os laços do Campus Luzerna com as organizações, empresas e pessoas da comunidade. Essas ações exercem também uma grande influência na carreira dos estudantes envolvidos nas dezenas de projetos de extensão por nós mantidos, que com o tempo melhoram o seu desempenho nos cursos, se tornam mais responsáveis e mais seguros de si”, explica o Coordenador.

Segundo o estudante Matheus Lacerda, a participação em um projeto de extensão auxilia em muito a carreira acadêmica. “Participar de um projeto dentro da faculdade incentiva o aluno a passar mais tempo na faculdade e com isso, aumenta a assiduidade e a vontade de produzir cientificamente também. Seguindo nesta linha, o desempenho acadêmico também é afetado”, pontua Lacerda.

A aluna Vitória Ribeiro destaca o lado positivo de participar de um projeto de extensão: “Participar de um projeto de extensão é uma experiência muito positiva já que possibilita um maior aproveitamento do instituto além da sala de aula. Auxilia na minha permanência [no IFC] pela oportunidade de poder entender mais sobre a relação do meu curso e até da relação da instituição com a comunidade a sua volta”, esclarece Vitória.

TRABALHOS APRESENTADOS

Confira abaixo os trabalhos apresentados pela delegação do IFC no evento em Floriano-PI:

ROBÓTICA PEDAGÓGICA COMO INSTRUMENTO EXTENSIONISTA: Um Panorama das Iniciativas com Robôs Lego® e Arduíno® no Estado de Santa Catarina, de autoria dos professores Illyushin Zaak Saraiva, Ícaro Ilo da Silva, Ricardo Antonello, Rafael Garlet de Oliveira e Raphael da Costa Neves.

 

CADEIRA DE RODAS ELÉTRICA COM MÓDULO AUTO EQUILIBRANTE: utilizando a lógica do pêndulo invertido com base na plataforma Arduino® para a locomoção de deficientes motores em regiões distantes, de autoria de Matheus Souza de Lacerda, Illyushin Zaak Saraiva, Ícaro Ilo da Silva, Ricardo Antonello, Rafael Garlet de Oliveira e Raphael da Costa Neves.10 - Oficina de Robotica - Parte Expositiva - princípios da Robótica Pedagógica

PANORAMA DA PRODUTIVIDADE DO ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALOMECÂNICO DE JOAÇABA-SC EM 2016 de autoria de Beatriz Lôndero Ferrari, Vitória Matos Ribeiro, Illyushin Zaak Saraiva, Mário Wolfart Jr, Guillermo Ney Caprario e Eduardo Butzen.

OLHAR DE CRIANÇAS, OLHAR DE MÁQUINAS: Relato das Experiências do Projeto de Robótica Pedagógica com Arduíno do Instituto Federal Catarinense – Campus Luzerna de autoria de Luiz Guilherme Menezes dos Santos, Maicon Renan Brand, Illyushin Zaak Saraiva, Ícaro Ilo da Silva, Ricardo Antonello, Rafael Garlet de Oliveira e Raphael da Costa Neves.

AUMENTANDO A PRODUTIVIDADE ATRAVÉS DO ESTÁGIO CURRICULAR: o papel do estagiário como vetor extensionista numa indústria metalomecânica e a redução do tempo de setup de máquinas de autoria de Neimar João Balan, Illyushin Zaak Saraiva, Guillermo Ney Caprario, Mario Wolfart Jr, Jessé de Pelegrin e Eduardo Butzen.

ESTUDO ANALÍTICO DAS PRÁTICAS DE EXTENSÃO DO IFC-CAMPUS LUZERNA E SUA RELAÇÃO COM AS EMPRESAS INTEGRANTES DO ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALOMECÂNICO DE JOAÇABA-SC de autoria de Vitória Matos Ribeiro, Luan Cizeski de Lorenzi, Illyushin Zaak Saraiva, Guillermo Ney Caprario, Mário Wolfart Jr. e Eduardo Butzen.

*Texto: Campus Luzerna, por Illyushin Zaak Saraiva | Professos EBTT

**Imagens: Arquivo pessoal.